CONHEÇA O PROGRAMA
ESCOLA DA FAMÍLIA

LEGISLAÇÃO / REGULAMENTO

CHAMAMENTO PÚBLICO IES

Depoimentos


Quer contar a sua experiência ou curiosidade relacionada ao Programa? Envie sua mensagem, de até 15 linhas, com nome, telefone, escola e DE para o nosso e-mail:
escoladafamilia@fde.sp.gov.br

Esta seção é seu espaço para relatar suas experiências, opiniões, sugestões e também trocar idéias sobre o Programa Escola da Família.


 

Sérgio Amaro
Educador Voluntário do Programa na Escola Renê Rodrigues de Moraes (Guarujá), Diretoria de Ensino de Santos.

Sou administrador e bancário de profissão e professor de coração. Sou pós-graduado em sistemas de informação e gestão de pessoas. Graças a Deus eu pude estudar e acredito que esse conhecimento deve ser disseminado!

Há 4 anos sou voluntário do Programa Escola da Família, sendo três no curso de Assistente Administrativo, que há um ano chama-se Administração com ênfase em Assistência Administrativa. Essas aulas também trazem assuntos do dia-a-dia, que prendem a atenção dos alunos.

É com orgulho que reservo algumas horas dos meus sábados para ministrar essas aulas, que têm como ingrediente amor, paixão, dedicação, emoção e, como tempero especial, a importância de pensar positivamente para a realização de nossos sonhos.

Sou muito feliz por fazer parte desse time, em busca de um Brasil melhor!

 

Flávia Aparecida da Silva
Educadora Universitária na EE Prof. Plínio Berardo (Em Jardinópolis), Diretoria de Ensino de Sertãozinho.

O que dizer do Escola da Família? Há dois anos faço parte desse Programa e quantas coisas boas já aprendi! Cheguei ao Programa desiludida, achando que nada na vida dava certo, até que comecei a me envolver e me interessar pelos projetos...
Na Escola da Família, aprendi com o voluntário João Márcio Marcílio a viver as aventuras do fantástico mundo do circo. Aprendi a respeitar o próximo e a viver com pessoas de personalidades diferentes. Hoje, eu olho para trás e vejo como é bom fazer parte desse Programa!
Obrigada Escola da Família por me dar essa oportunidade de fazer uma faculdade e ao mesmo tempo aprender tantas coisas boas! 

 

Eliana Aquilano
Educadora Profissional da EE Joiti Hirata (São Paulo), Diretoria de Ensino Sul 2

Sou Eliana Aquilano, já fui universitária e hoje sou Educadora Profissional do Programa Escola da Família.  Meu relato é sobre o curso de alfabetização que desenvolvi na EE Margarida Maria Alves.

Tudo começou quando as irmãs Tereza dos Santos, Izaura dos Santos e Fátima dos Santos Franca chegaram à Escola da Família, querendo aprender a ler e a escrever. Oferecemos o curso e, no primeiro dia, quando abrimos a escola, estavam elas esperando ansiosas. Fomos para uma sala de aula e ali começava o sonho delas.
Confesso que o inicio foi difícil. Eu cursava o primeiro semestre de Pedagogia e não tinha experiência em alfabetização. Porém, a força de vontade das alunas me motivava a estudar.
Com o tempo, chegaram novos interessados e fechamos a sala com 25 alunos.
O curso durou nove meses e, no final do ano, quando fizemos um baile na escola, os convites foram produzidos pela turma! Depois, a Diretoria de Ensino Sul 2 elaborou um processo de avaliação, para ver quem tinha habilidade para continuar os estudos na 5ª série. Ficamos todos ansiosos!
Passados alguns dias, recebemos o resultado: todos estavam aprovados! Saí para procurar escolas que pudessem atendê-los no EJA.
A frase de um de meus alunos foi gratificante: “agora sei preencher meu cheque e posso até fazer minha assinatura, que antes não tinha no meu documento”.
Recentemente tive uma feliz notícia. As irmãs Tereza, Fátima e Izaura seguiram os estudos e hoje estão concluindo o Ensino Médio. E o sonho delas não termina, pois elas pretendem cursar uma faculdade.
Quem sabe elas irão se tornar universitárias do Programa Escola da Família?

 

Fabiano Bianchi
Educador Universitário na EE Porfírio Pimentel, em Macaubal, Diretoria de Ensino de Votuporanga

Meu nome é Fabiano, sou de uma família de classe média baixa, que não tinha condição de fazer uma faculdade.

Acabei o Ensino Médio e, como eu tinha aprendido a tocar violino na igreja, resolvi ser voluntário, quando o Programa Escola da Família abriu aqui em Macaubal.

Com o apoio da educadora profissional, entrei na faculdade de Educação Física e me inscrevi no Programa. Quando recebi o telefonema da Diretoria, dizendo “Fabiano, você conseguiu a bolsa”, foi uma festa com minha família!

O Programa me deu a chance de eu ser o que sou hoje, me ajudou a superar obstáculos, a falar em público, a gostar ainda mais da minha profissão. Me dediquei ao Programa e, sempre que fui a capacitações, “sugava” o máximo de informações.

É um orgulho dizer que faço parte do Escola da Família. A Diretoria de Votuporanga está de parabéns pelo trabalho, pois leva o Programa a sério.

Sou muito grato aos amigos, educadores, à coordenação do programa e, por isso, estou escrevendo minha monografia e sobre o Programa Escola da Família.

 

Maria Aparecida de Lima Setton
Educadora Profissional da EE Benedito Aparecido Tavares, em Franco da Rocha, Diretoria de Ensino de Caieiras

Sou Educadora Profissional desde o início do Programa Escola da Família, em 2003. Posso dizer-lhes que ele salva vidas, é transformador, resgata, restaura, sensibiliza, humaniza... E faz com que eu me veja no lugar do outro.

A emoção me toma quando falo sobre o Programa, pois ele é composto por gente que gosta de gente. Dirigente, Supervisor, PCOP, Gestor, todos envolvidos, motivando, incentivando, capacitando educadores para dar o melhor aos cidadãos. Este é o objetivo da Diretoria de Caieiras, nos capacitar para oferecer o melhor.

Tenho 52 anos me formei aos 46. No mesmo ano, entrei no Programa. Sou arrimo de família, tenho minhas dificuldades, mas aprendi a sacudir a poeira e dar a volta por cima! Aqui aprendi a viver, a solucionar problemas, a ter habilidades com pessoas.

Quando esquecemos do próprio umbigo, todos crescem. O programa me resgatou para a vida, para acreditar num país melhor, sair da mesmice e lembrar que ninguém brilha sozinho.

 

Debora Ribeiro Phillips
Foi Educadora Universitária na EE Margarida Pinho, em São Vicente, Diretoria de Ensino de São Vicente

Meu nome é Debora Ribeiro Phillips, fui bolsista do Programa Escola da Familia de 2004 a 2006. Foi uma oportunidade valiosa, que gerou grandes conquistas.

Hoje estou no Canadá, trabalho com Educação e também para o Setor de Imigração, onde realizo trabalhos de tradução e interpretação. Consegui isso por ter concluído a universidade, com o apoio do Programa.

E claro que, no Programa, acrescentei muitas ideias, realizando atividades com crianças, adolescentes e adultos, como aulas de inglês com foco no mercado de trabalho, principalmente para o turismo, um dos ramos que tenho experiência.

Entrei no Programa não somente para cursar uma universidade, mas também para gerar mais oportunidade para minha vida profissional, usar meus conhecimentos para ajudar pessoas e, com muita alegria, digo que fui ajudada também. Quando temos a oportunidade, podemos acrescentar a ela amor pelo próximo e a vontade de fazer o bem.

Amo meu país e, no Canadá, posso dizer que no Brasil há muita oportunidade. Por isso agradeço e divulgo minha história no Programa Escola da Familia.

 

Angelita Minateli Caosim
Educadora Profissional na EE Alexandre Ávila Borges, em Jaborandi, Diretoria de Ensino de Barretos

O que significa o programa Escola da Família para mim?
Lembro que em meados de abril de 2005, a diretora Marta me convidou para ser educadora profissional no Programa Escola da Família. Em princípio fiquei assustada, pois, sabia que estava sendo depositada em mim muita confiança, que eu deveria ter muita responsabilidade para conduzir um barco com muitas vidas, sonhos e expectativas.
Nas primeiras reuniões eu ficava perdida. Quanta coisa, quantas informações! Com o passar do tempo aquele “medo” se transformou em “conhecimento e experiência”. Eu saia mais abastecida das reuniões para desenvolver no final de semana. E cada final de semana era um aprendizado novo.
Hoje me sinto realizada ao ver os universitários e voluntários inseridos no mercado de trabalho, os alunos e pessoas da comunidade usufruindo da aprendizagem adquirida.
O Programa é mais que um trabalho, é minha família, lugar onde sou imensamente realizada, onde ensino e aprendo. Hoje sou conhecida como “a Angelita do PEF”.

 

Márcia Cecília dos Santos Pisaneschi
É vice-diretora da EE Eduardo Roberto Daher, em Itapecerica da Serra (Diretoria de Ensino de Itapecerica da Serra)

Meu nome é Márcia Cecília, atual vice-diretora da Escola Estadual Eduardo Roberto Daher. No dia 27/06, acompanhei os trabalhos e atividades desenvolvidas na escola, no Programa Escola da Família.
Sob a coordenação da educadora profissional Márcia e da gestora Andréa, pude ver o envolvimento dos educadores universitários, profissionais, alunos e voluntários, atuando em parceria em ações educacionais, culturais, sociais e desportivas.
Pude prestigiar oficinas de dança, reaproveitamento de materiais recicláveis, espaço de leitura, jogos eletrônicos, atividade física, além de um almoço comunitário.
Segundo a Educadora Profissional Márcia, a parceria para a manutenção do “almoço comunitário” é realizada com colaboradores e voluntários compromissados com este trabalho.
Ainda há murais informativos que divulgam as atividades realizadas, além de apresentarem informações sobre cuidados a serem tomados para saúde e bem-estar.
Serão muito bem vindos novos participantes e interessados em colaborar para o crescimento dos resultados deste trabalho! A equipe está de parabéns!

 

Evandro Sponton
Foi Educador Universitário na EE Farid Eid, em Ribeirão Pires, Diretoria de Ensino de Mauá.

Os 4 anos como educador universitário nunca poderei esquecer, pois nesse tempo me dediquei ao máximo para contribuir para uma sociedade melhor e também aprender sobre minha personalidade, minhas capacidades, o que posso alcançar e ultrapassar.
Esses anos em que organizei eventos e projetos, ministrei cursos e oficinas, busquei parcerias, entre diversas outras ações, me ensinaram que, com vontade e empenho, podemos realizar trabalhos com qualidade, em nossa área profissional ou não.
Aprendi como é bom conquistar confiança para desempenhar determinadas tarefas, que podem ajudar, de alguma maneira, a comunidade.
E não tenho como descrever o prazer de ser reconhecido pelos visitantes que buscam no Programa lazer, cultura, responsabilidade social, qualificação profissional e, principalmente, respeito.
Agradeço muito pelo apoio e incentivo de meus antigos educadores profissionais, gestores, ATPs e colegas universitários. Meus projetos e ideias sempre foram bem vistos e respeitados por todos.
Ter feito parte desse Programa só me enobreceu e me fez perceber que não temos limites para alcançar nossos ideais. A gratificação de cooperar com a comunidade, oferecendo um espaço com diversas atividades, ensinando, brincando, aprendendo e ajudando é imensurável.

 

Rosilene Sena
É Monitora Educacional e foi Educadora Universitária de 2004 a 2007, na escolas Mércia Artimos Maron e Homero Silva, em Diadema, Diretoria de Ensino de Diadema.

Lembro-me quando o Programa Escola da Família começou na escola onde eu estudava e comecei a participar como voluntária da escola.
Após terminar o Ensino Médio, me inscrevi no curso de Comunicação Social. O dia em que passei e recebi a bolsa foi um dos mais felizes de minha vida! Tinha uma oportunidade que não podia desperdiçar.
Durante 3 anos fui universitária na EE Mércia Artimos Maron. Desenvolvíamos cursos profissionalizantes e atividades diversas.
Dei aulas de inglês para crianças de 3 a 6 anos e para outra turma de 7 a 12 anos. Era uma alegria vê-las com os cadernos nas mãos, falando inglês. Alguns alunos me acompanharam os 4 anos. Ainda hoje passo na rua e escuto “Professora de inglês, você não vai mais da aula?"
Os festivais e eventos de música lotavam a escola! Em pensar que corríamos em busca de parcerias, fazíamos bolos... O final de semana era uma festa.
Em janeiro de 2007 o Programa saiu da escola Mércia e tive que me adaptar com a nova escola, a Homero Silva, os novos colegas e educadora.
Terminei a faculdade com todas as dificuldades e, no último ano, ingressei na área. Hoje, trabalho em um escritório de contabilidade como Analista de Marketing e ainda sou Monitora Educacional no Programa Escola da Família.

 

Regina Coelho da Rocha
Foi Educadora Universitária na E.E. Torquato Minhoto (em Bauru). Diretoria de Bauru.

Agradeço imensamente ao Programa Escola da Família pela oportunidade de concluir a graduação, pelo aprendizado e pelas amizades.
Quanta dificuldade enfrentei, quantos almoços em família perdi... Mas valeu a pena. O que aprendi levarei por toda minha carreira. Aqui trabalhei com pessoas excelentes e profissionais de altíssima qualidade. Não teria as mesmas chances profissionais e educacionais, se não fosse a paciência, sabedoria, coleguismo e persistência, minhas e de meus educadores, coordenadores e supervisores.

É impossível resumir todo tempo que estive em uma carta. Apenas gostaria que soubessem o quanto essa experiência significou para mim.

Desejo a todos do Programa boa sorte. Ao Escola da Família, obrigada por tudo.
 

Mariana de Souza Gomes
Foi voluntária do Programa e hoje é Educadora Universitária na E.E. Alfredo Westin Júnir (em Presidente Bernardes). Diretoria de Santo Anastácio.

Falar de um benefício ganho é um pouco difícil. Mas é fácil falar do Programa Escola da Família, para mim um benefício CONQUISTADO!

Sempre escutei sobre o Programa, uma conversa aqui, outra ali... até descobrir que ele favorece comunidades de minha cidade, com oficinas de beleza, artesanato, pintura, esportes, pingue-pongue, dança etc.

Comecei a frequentar a escola como visitante. Um dia percebi que eu também poderia realizar um trabalho ali! Me cadastrei como voluntária e dei oficinas por um ano, até entrar na faculdade e me inscrever no Bolsa Universidade.

Hoje sou educadora universitária e sigo desenvolvendo o que aprendi. Sinto-me feliz aqui dentro e estou sempre pronta para aprender mais!

 

Jéssica Cristina Ferreira de Souza Santos
É Educadora Universitária da EE Alfredo Westin Júnior (em Presidente Bernardes). Diretoria de Santo Anastácio.

O Programa Escola da Família foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida. Além de eu ter realizado o sonho de fazer uma faculdade, aprendo muito na escola, desenvolvendo oficinas que contribuem para a melhoria da minha comunidade.

É gratificante ver meu trabalho sendo multiplicado com o sorriso de cada participante. O Programa Escola da Família resgata valores esquecidos na comunidade e transforma realidades. Isso é o que chamo cidadania!
 

Daniela Ferraz Jordão
Foi Educadora Profissional na E.E. Anna Cuevas Guimarães (em Salto de Pirapora). Diretoria de Ensino de Votorantim

Fui Educadora Profissional no Programa Escola da Família e sinto-me privilegiada por ter feito parte dessa família por cerca de 4 anos.
Hoje, devido a essa experiência, desempenho o mesmo trabalho em uma Instituição da Prefeitura Municipal da minha cidade, sou Diretora do Centro de Valorização da Criança, vejam que maravilha!
Tudo isso é fruto da oportunidade que tive em ampliar o meu conhecimento e valorizar esse trabalho que o Escola da Família desenvolve! Aprendi muito no Programa. Estou realizada e muito feliz. Obrigada!

 

Jaqueline H. da Rocha
Foi Educadora Universitária na E.E. Professora Neyde Apparecida Sollitto (em São Paulo). Diretoria Sul 1.

Guardarei as experiências que tive como Educadora Universitária com muito carinho. Cada momento, cada atividade, cada sorriso e o brilho no olhar das crianças foram valiosos para meu desenvolvimento pessoal e profissional.

Em meu projeto os participantes puderam desenvolver o olhar crítico e observador com base na Arte. A Arte de criar, de inovar, de ultrapassar limites, valorizar a autoconfiança, trabalhar as diversidades, enriquecer o repertório.

Programas como esse devem ser divulgados, valorizados e ter pessoas com garra, força de vontade, criatividade para realizar trabalhos magníficos.
Acredito nos valores humanos e na perseverança. Dela, podemos semear a esperança e chegar à conquista de um objetivo!

 

Paulo Ferraz
É Educador Profissional na E.E. Batuíra (em Poá) desde 2003. Diretoria de Itaquaquecetuba.

É com grande satisfação que relato um projeto especial: o  curso preparatório para concursos públicos.

Tudo começou quando uma moça buscou reforço de matemática no Escola da Família. Como sou professor da área, ajudei-a na hora. Dias depois, ela voltou com três amigos e vi que poderia ajudar mais gente. Montamos uma turma. 

Semanas depois, outra participante que ia prestar concurso público nos procurou. Ela passou e tivemos a motivação que faltava! Iniciamos o curso preparatório que, além de matemática, tem legislação, português (ministrados por um bolsista), conhecimentos gerais (com professor voluntário) e o apoio de uma escola de informática.

Em julho, concluímos mais uma turma e, acreditem, duas jovens passaram no concurso de agente de organização escolar! Em outra, já são 11 concursados!

 

Margarida Mathias
Frequenta o Programa Escola da Família na E.E. Alexandre de Ávila Borges (em Jaborandi), Diretoria de Barretos.

Meu nome é Margarida, tenho 78 anos, moro na cidade de Jaborandi e frequento o Programa Escola da Família da EE Alexandre de Ávila Borges.

Devido a alguns problemas, havia me tornado uma pessoa triste e deprimida. Vendo meu sofrimento, minha filha, Maria, me levou para conhecer o Programa.

Desde dia em diante, nunca mais deixei de participar das atividades da escola. Me tornei uma pessoa mais feliz e capaz! Lá dão valor ao meu talento e me ensinam muito.

Participei do Projeto de Alfabetização e do Curso de Pintura. No final do ano de 2008 terminei o curso e recebi o primeiro diploma de minha vida!

Ainda estou no curso, pois lá me descontraio e a educadora universitária responsável é minha neta Naiara. Também sempre procuro ensinar algo novo para as educadoras e colaborar para que a escola tenha êxito em tudo!

 

Berenice da Cunha Prado
É educadora profissional na EE João Apocalipse (em Bragança Paulista), na Diretoria de Bragança Paulista.

Fui educadora universitária de 2003 a dezembro de 2007. Hoje sou advogada, formada pelo Programa Escola da Família e educadora profissional no Programa!

Me orgulho do Escola da Família! Sem ele, certamente não seria a profissional que sou.
 

Lilian de Sousa Marques
É mãe de participante do Programa na EE Pres. Café Filho (em São Paulo), Diretoria Sul 2.

Parabenizo os educadores da escola da família da E.E. Café Filho. 
Meu filho faz judô lá e gosta muito!

 

Francine André
Foi educadora universitária, voluntária e hoje é educadora profissional na E.E Profº Ângelo Martino (em Ibitinga), na Diretoria de Taquaritinga.

Era 2004. Eu estava no 4º ano do Curso Normal, com  17 anos, uma inquietação constante e muitas idéias. Uma delas era poder ajudar ao próximo. Com perguntas sem resposta e incomodada com injustiças, tinha esperanças.

Em minha cidade, Ibitinga, Capital Nacional do Bordado, há uma feira de bordadeiras, aos sábados. Muitas não têm onde deixar os filhos e, para atender essas crianças, criei o Projeto Cantinho Encantado. 
Em 11 amigas, levamos a ideia ao então gestor do Programa, Dejanir Junior, que abraçou a causa. Começamos o projeto na E.E. Profª Josepha Maria de Oliveira Bersano. Transformávamos a sala num cantinho com brinquedos, colchões, atividades e café da manhã. Algumas crianças eram buscadas na feira, outras trazidas pelos pais.

No ano seguinte, entrei no Curso de Pedagogia e fui contemplada com a bolsa do Programa. Uma vitória! Fiquei como educadora universitária na escola, o projeto atendia cada vez mais crianças.
(...)
Em 2007, a faculdade saiu do Programa, mas segui voluntariamente. Formada em 2008, comecei a lecionar nessa mesma escola! Ontem aluna, hoje professora.

Por fim, agora em 2009, aos 22 anos, sou Educadora Profissional do Escola da Família  e o Cantinho Encantado segue comigo.

Olhando pra trás, vejo essa trajetória de desafios, conquistas, alegrias, dificuldades e superação. Talvez eu não tenha encontrado respostas para tantas perguntas, mas o pouco que fiz foi o bastante pra mostrar onde posso chegar.

 

Arquivo de Depoimentos 2011

Arquivo de Depoimentos 2010

Arquivo de Depoimentos 2009

Arquivo de Depoimentos 2008

 

 

 


Todos os Direitos Reservados
Governo do Estado de São Paulo. Secretaria da Educação
Fundação Para o Desenvolvimento da Educação
2009-2009

Melhor visualização no Internet Explorer versão 6.0 ou acima.